SDG

domingo, 21 de agosto de 2011

A PARÁBOLA DA VINHA

Por: Rev. Paulo Sergio da Silva
IPB de Vila Gerti, S.Caetano / SP 

EBD 21.08.11 

Anteriormente:
3ª IPB de Barretos / SP 
Cultos Vespertino 24.07.11 - ponto 1
Cultos Vespertino 31.07.11 - pontos 2 e 3

TEXTO BÁSICO
ISAÍAS 5:1-24
“Agora, cantarei ao meu amado o cântico do meu amado a respeito da sua vinha. O meu amado teve uma vinha num outeiro fertilíssimo.” Isaías 5:1.

INTRODUÇÃO
Partimos aqui da proposição de que servimos a um Deus que é descrito na Bíblia como “zeloso” e “um fogo que consome” (Dt 4:24). Ele é um Deus cuidadoso, meticuloso, nada Lhe passa despercebido, Ele nunca erra. Ele nos separou dos povos e nos constituiu Seu povo, aleluia! Porém como tal Ele espera frutos de nós, e nos julgará.

Qual tem sido nossa atitude a esse Deus tão maravilhoso e temível?

EXPLICAÇÃO
Vinha é uma videira, ou uma plantação de videiras. Não é somente aqui que Israel é comparado a uma vinha, ver também: Sl 80:8-19; Jr 12:10; Mt 21:33-45; Jo 15:1-6. Obviamente a aplicação dessa figura também é à Igreja, e o “Amado” é o Senhor, o Dono da videira (vs.7).

Precisamos entender o contexto de Isaías. Ele é um profeta do tempo pré-exílico e exílico, isto é, seu ministério se deu antes que Israel fosse levado cativo e durante o cativeiro. Ele é um profeta que exortava os reis e ao povo, a confiarem somente no Senhor (37:14-35); e quando o povo de Deus era prisioneiro, Isaías tem uma Palavra de consolo e encorajamento aos aflitos (46-48,etc.). 


O texto citado é um cântico (vs.1). E na sequência nos são apresentados os "6 ais" (8-24) que retratam a vida que o povo de Deus vivia naquele contexto.

No vs.7 temos um jogo de palavras na língua hebraica.  Deus desejou mishpãt (juízo), e só achou mishpãh (opressão, quebrantamento da Lei), quis çedãqãh (justiça) e só viu çe’ãgâh (clamor, grito por socorro). (BVN).

ARGUMENTAÇÃO
Observa-se claramente nesse texto, em um primeiro momento, o cuidado e o zelo que o Senhor tem por Seu povo, a Sua expectativa e em seguida a reação diante do pecado de Israel.

Necessitamos mais que nunca conhecermos o que Deus diz aqui, porque somos o Seu povo, HOJE a Sua vinha somos nós. Ele não muda, a Sua Palavra não passará.

1 – O CUIDADO DE DEUS

Nessa parte destaca-se o cuidado de Deus com o Seu povo, ilustrado aqui na figura da vinha.

1.1 – Plantou vides escolhidas (vs.2)

Ele não pegou qualquer muda e foi plantando. O bom agricultor sabe quais mudas ele pode plantar. O Senhor Amado escolheu as vides; Israel era o Seu povo escolhido dentre as nações, por isso que Ele jamais desistiu do Seu povo. Ainda que houvessem falsos filhos infiltrados entre eles, o Senhor sabia muito bem quais eram as vides escolhidas.

Assim também ocorre na Igreja. Se Deus não nos tivesse escolhido não estaríamos aqui. Somos uma Igreja Reformada, Calvinista, e cremos firmemente na eleição, conforme Jo 15:16,19 e Ef 1:5. Isso não isenta a Igreja de ter em seu seio pessoas que não são eleitas. Só Ele sabe quem são os seus. Porém, nos é dito na Palavra que uma planta é conhecida por seus frutos. Você é eleito do Senhor, amém? Então frutifique.

1.2 – Outeiro fertilíssimo (vs.1)
O povo de Israel sempre foi muito abençoado por Deus com a fertilidade. Mesmo quando houve uma grande fome sobre a Terra, eles foram levados para o Egito e se instalaram em uma das regiões mais férteis, e ali eles cresceram e se fortaleceram. Foram escravos no Egito, mas Deus os tirou dali e os levou para uma terra próspera, que manava leite e mel.

Se obedecermos à voz do Senhor seremos abençoados (Is 1:19).
Muitas vezes parece que estamos em meio a um deserto, e nos esquecemos que somos o povo mais abençoado da Terra. A Igreja é a noiva de Cristo, a Igreja é o lugar mais feliz para se estar, aqui o Senhor ordena a Sua bênção e a vida para sempre (Sl 133:3).

Ficamos em meio ao deserto quando desobedecemos a Deus, aí sim sentiremos fome e sede (Is 1:20).

1.3 – Sachou-a (vs.2)

Significa que Ele afofou o chão. Quem lida com agricultura sabe que o chão pode se tornar tão duro quanto uma rocha. Nesse chão, dificilmente ninguém conseguiria plantar alguma coisa; e ainda que conseguisse, não frutificaria. Mas quando o chão é afofado, quando a terra é arada, aí então o solo fica preparado para receber as mudas, ou as sementes.

Quando Deus afofa o chão significa que Ele trabalhava no coração do Seu povo, que tinha um coração tão duro que nada poderia frutificar ali. Constatamos isso quando lemos a história desse povo e conhecemos o perfil de homens que marcaram essa história: Abraão, Isaque, Jacó, Moisés, Davi, Elias, etc. Aqueles homens tinham um coração duro, mas Deus tratou com eles, sachou o solo do coração, e lhes transformou completamente.


“Recordar-te-ás de todo o caminho pelo qual o SENHOR, teu Deus, te guiou no deserto estes quarenta anos, para te humilhar, para te provar, para saber o que estava no teu coração, se guardarias ou não os seus mandamentos. Ele te humilhou, e te deixou ter fome, e te sustentou com o maná, que tu não conhecias, nem teus pais o conheciam, para te dar a entender que não só de pão viverá o homem, mas de tudo o que procede da boca do SENHOR viverá o homem.Assim Deus também faz conosco, porque temos um coração tão duro, ou talvez mais duro ainda, do que eles. Deus trabalha em nossos corações para nos amolecer, nos transformar, e nos disponibilizar para que possamos produzir fruto.” Deuteronômio 8:2-3.

Assim Deus também faz conosco, porque temos um coração tão duro, ou talvez mais duro ainda, do que eles. Deus trabalha em nossos corações para nos amolecer, nos transformar, e nos disponibilizar para que possamos produzir fruto.

1.4 – Limpou-a das pedras (vs.2)
O solo precisa ser limpo para que se possa plantar. Quando Deus tirou a pedras, Ele preparou o solo para que o Seu povo sobrevivesse ali. Deus livrou Israel de seus inimigos que facilmente os destruiriam. Muitas vezes nos lembramos dos erros e falhas do povo de Israel, mas não podemos nos esquecer do remanescente fiel, aqueles que foram santificado e transformados, que submeteram-se a Deus, no meio do deserto.

Assim também Deus faz conosco, se Ele não fosse conosco, o nosso inimigo, o diabo, nos destruiria, as adversidades nos paralisariam, e as pedras do solo da vida não permitiriam que sobrevivêssemos e déssemos fruto algum; nós fatalmente morreríamos.

“1  EU sou a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador. 2  Toda a vara em mim, que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto. 3  Vós já estais limpos, pela palavra que vos tenho falado.” João 15:1-3.

2 – A ESPERANÇA DE DEUS (vs.2,4,7)
Deus tem expectativas a nosso respeito, Ele espera algo de nós. Sabemos que Ele É Onisciente, sabemos também o que Ele quer de nós, e devemos cumprir a nossa parte na Aliança, pois Ele cumpre a Sua parte fielmente, e jamais falha em todas as Suas promessas.

Edificou uma torre e construiu um lagar (vs.2)

A torre e o lagar seriam usados na colheita. No lagar, especificamente, as uvas seriam amassadas e o suco extraído. Segundo a Bíblia de Genebra, essas figuras de linguagem reforçam a expectativa de uma colheita abundante.

Deus preparou o lugar onde devemos frutificar, a Igreja. Aqui é o nosso lagar, onde o nosso fruto é aperfeiçoado, muitas vezes em meio ao sofrimento e à dor, mas é onde o Senhor extrai o melhor que nós temos para dar.

Deus esperava que a Sua vinha, Israel, desse uvas boas; mas deu uvas bravas. Naquele contexto essa colheita, o que Deus esperava de Seu povo, era a fidelidade a Ele e à Sua Lei. Infelizmente não foi isso que aconteceu... No contexto do profeta Isaías, Israel é tratado como povo rebelde, nação pecaminosa, povo que se desviou dos retos caminhos do Senhor (1:1-9). A expressão hebraica para uvas bravas, literalmente significa “coisas fedorentas”.

O cumprimento desse cântico tem seu cumprimento em Jesus, o qual substituiu as uvas bravas por um fruto novo (Mt 21:33-44; Jo 15:1-6).

Qual é a expectativa de Deus a nosso respeito?
“Não me escolhestes vós a Mim, mas Eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto em Meu nome pedirdes ao Pai Ele vo-lo conceda.” João 15:16.

Temos nos adequado à Sua vontade? SIM? Glória a Deus. NÃO? Misericórdia!!!
 

3 – O JUÍZO DE DEUS (5-6) 

O Senhor, que é Santo e tremendo, não fica impassível diante dos pecados dos homens. Ele, que é Justo Juiz, julga o mundo com justiá e os povos com equidade (Sl 96:16; 98:9; Is 11:4).

Naquele contexto o juízo de Deus seria desproteger o Seu povo, eles seriam entregues aos seus inimigos. É o que significa “tirar a sebe” e “derribar o muro” é o mesmo que retirar a cerca, a Sua proteção.

Espinheiros e abrolhos. As ervas daninhas representam a maldição divina (7:23-25; 32:13), ou seja, a anarquia e desolação que seguem a guerra (3:4-5). Deus também pode fazer a maldição dar lugar à bênção, substituindo os espinheiros e os abrolhos por ciprestes e murta (55:13). (BEG).

O mais comum castigo de Deus é deixar o homem à sua própria sorte, isto é, deixar que o homem siga o seu caminho e sofra as conseqüências de seus próprios atos. Se Israel não queria servir a Deus, Deus estava retirando-se deles e deixando-os a mercê de seus opressores. Essa ação de Deus resultou na invasão da nação de Israel pos seus inimigos.

“Se alguém não estiver em mim, será lançado fora, como a vara, e secará; e os colhem e lançam no fogo, e ardem.” João 15:6.

Que Deus tenha misericórdia de nós e jamais nos entregue aos nossos próprios descaminhos. Sabemos que todo ramos que não produz fruto, será cortado e lançado no fogo, isso é a condenação eterna. Devemos temer essas Palavras do Senhor e esforçar-nos para produzir o fruto do Espírito em nossas vidas.

“Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança.” Gálatas 5:22.

CONCLUSÃO

Entreguemos tudo a Ele, peçamos com humildade que Ele nos transforme, se somos uvas bravas, em uvas doces. Que Ele nos conceda o arrependimento, e que as mudanças de mente e coração ocorram. Que a expectativa do Senhor não se frustre jamais, que o fruto do Espírito Santo seja notório em nossa Igreja, em nossos lares, e em nossas vidas individualmente.
 

Material de apoio:
ABA - A Bíblia Anotada
BEG - Bíblia de Estudo de Genebra
BVN - Bíblia Vida Nova.

SOLI DEO GLORIA!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

FIQUE A VONTADE, DEIXE SEUS COMENTÁRIOS!!!

Obs: comentários serão bem-vindos se forem educados e não usarem termos ofensivos. Podemos discordar, mas vamos procurar manter o nível da educação e do respeito. Obs.: ao comentar identifique-se, pois não publicamos comentários anônimos.

Best regards in Christ, God bless you!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Plano de leitura bíblica em um ano da Sociedade Bíblica do Brasil

Plano de leitura bíblica em um ano da Sociedade Bíblica do Brasil

Blogs interessantes

"Os céus proclamam a glória de Deus..." SL 19:1 - imagens do satélite espacial Hubble - NASA / USA

Loading...